Bolsonaro enfim, vence.

Com 100% da urnas apuradas, a notícia da vitória de Jair Messias Bolsonaro aconteceu por volta das 19h18. Bolsonaro que recebeu 57.797.073 votos (55,13%) e Haddad, 47.039.291 (44,87%). Sua campanha apostou nas redes sociais e no aplicativo do Whatsapp, o que o torna um fenômeno eleitoral, pois ao vencer sem alianças com outros partidos, com pouquíssimo tempo de propaganda eleitoral na televisão e em rádio e principalmente ausente das ruas em função do ataque sofrido com uma facada que o perfurou o abdômen.

“Cena do atentado Bolsonaro, ocorrido em 6 de setembro de 2018 durante sua campanha eleitoral a presidência em Juiz de Fora, MG, e seu  autor foi Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, que desferiu um golpe de faca. Foto: R7.com”

O Capitão reformado do Exército com 63 anos de idade e deputado federal desde 1991, utilizou a todo tempo em sua campanha discursos conservadores e de bons costumes, mesmo com declarações em grande parte polêmicas, de linha dura contra a corrupção do PT e da esquerda, violência e deu um tom liberal à economia.

A vitória do novo presidente Jair Messias Bolsonaro repercutiu por todo o mundo por meio dos grandes jornais internacionais, que se referiram ao novo presidente do Brasil como “o candidato populista, conservador e de extrema direita”, e ainda diz o jornal americano The New York Times com reportagem de primeira página que “os brasileiros optaram por um novo rumo radical para a maior nação da América Latina”.

Bolsonaro, em seu discurso da vitória afirmou que seu governo será um “defensor da Constituição, da democracia e da liberdade”.

“Em um discurso transmitido ao vivo pela Rede Globo de Televisão, Bolsonaro, emocionado,  fez agradecimentos principalmente a Deus e a sua esposa.”

Esperemos que nosso amado Brasil, uma nação forte, guerreira, e muito amoroso tenha um novo e melhor rumo de verdade, pois seu povo está sofrendo. Neste caso, “o Brasil acima do tudo. Deus acima de todos.” Eu amo essa nação!

Por: Luiz Guia